domingo, 20 de maio de 2012

Martinho Samba da Vila e a Rosa do Povo


Não tenho como começar a fala sobre este disco sem ser pela capa. Se fosse um livro, poria por água a baixo aquele ditado que nos diz para não comprar um livro pela capa. Mas é um disco, e me perdoem os sábios, mas já comprei vários discos pela capa. E este disco tem, na minha opinião, a capa mais bonita já feita para discos brasileiros. Estou falando de Rosa do Povo, disco de Martinho da Vila, o  maior sambista brasileiro na minha opinião.

O disco é de 1976, um presente para meus treze aninhos. Aquela capa...não podia ser ruim a música contida em tão belo envólucro. Herança de minha mãe, que era fã de Martinho e de toda música boa existente. Aconselho aos neo-sambistas-pagodeiros de hoje em dia que urgentemente ouçam este disco. Procurem e comprem. Se quiserem um ponto a mais, procurem em algum sebo por aí e comprem tambem o vinil ( pela capa ). Mas e o disco ? Ah, o disco. Estou ouvindo agora, meu vinil. Suave e poderoso, como assim é a própria voz de Martinho. Perfeitamente concebido e primorosamente gravado.  Começa com um diálogo entre Martinho e o próprio samba. Fala de uma tal claustrofobia da qual o samba parece padecer, e o manda sair, se espalhar pelo mundo com seu lararara. Vai meu samba...não precisas de prece,quermesse, passaporte,padre ou juiz. Depois disto, somos brindados com um presente raro. A voz perfeitamente talhada para o samba de nosso saudoso João Nogueira, divide a conversa de compadre denominada João e José. Tenha medo não amigo. Saravá. Assim ele cita Vinícius e dá as dicas. Um coisa que eu gosto e admiro em Martinho é que ele sempre repesentou o samba e viveu o samba com muita naturalidade e verdade e defendeu o samba sem rancores. Falo isto por que tenho escutado muitos sambistas falarem sobre o samba como algo perseguido e coisa e tal como se houvesse um complô contra o samba. Nada disso, Martinho desde os anos sessenta nos ensina que o samba precisa é ser bem cantado e bem sambado. Sem modismos midiáticos. Apenas cante um bom samba e ninguem vai resistir.

 Que cara chato sou eu, que não gosto muito dos pagodes de hoje em dia. Gosto de samba. É só ouvir e comparar, e saber do que estou falando. Estão ouvindo o tamborim ? O cavaquinho tocando melodias? Sim, melodias, Linhas melódicas. É assim que fala o cavaquinho. O surdo marcando, o baixo ditando o compasso. A cadência do samba, como diziam os mestres. Tudo isto está aqui. Nesta Rosa do Povo.
E no final, gostem ou não, este é o meu samba. Aliás pra mim, isto é samba. E tenho dito. Aliás como costumo dizer...ouçam este disco, vale  a pena.


 

4 comentários:

  1. Lindo! Clássico! Um dos maiores discos já lançados no Brasil, sem dúvida alguma. A integração do samba com outros ritmos - inclusive fora do Brasil - além da reinvenção do próprio sempre foram marcas profundas na obra de Martinho como pode ser visto em outro clássico: Maravilha de cenário, disco anterior a este.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E viva Martinho! Obrigado pela visita e comentário!Um abraço.

      Excluir
  2. Minha é uma grande fã do Martinho, ainda tem muitos LP's dele. Acabei herdando o gosto por esse maravilhoso sambista, muito bom!

    ResponderExcluir
  3. Minha mãe* é uma grande fã do Martinho, ainda tem muitos LP's dele. Acabei herdando o gosto por esse maravilhoso sambista, muito bom!

    ResponderExcluir

Solte o verbo aqui com seu comentário: